Sem categoria

Quando eu sei o que você sente…

Quando eu sei o que você sente
e entendo.

Querer ajudar já é um primeiro passo. 
Aprender sobre o problema, mais outro passo. 
Entender o impacto daquele evento nas várias esferas da existência de alguém, maravilha!

Parece simples, não é?
Mas nem tanto. 

Exige uma certa atenção 
despir-se de preconceitos
encher-se de conhecimento de boa qualidade, 

ouvir… ouvir…  ouvir… respeitar… 

Calar-se quando não for a hora,
arriscar um acesso de fúria alheio ao se falar o que não quer ser ouvido
e acolher mesmo quando você está cansado. 

Em tempos de total escassez de interação pessoal presencial, tudo isso virou material rarissimo. Escassez de tempo, de contato pessoal olho no olho, e sobretudo neste novo ambiente social, aonde as pessoas reagem de forma diferente sem perceber:

Alguns esquecem que estão em publico
outros só lembram do seu público.

Nem todos acompanham bem textos escritos. 
Muito menos gente ainda, escreve de forma palatável. 

Pronto! Confusão à vista. 

Como você está lidando com isso?
Quer ajudar alguém? Precisa de ajuda? 
Quer aprender como se manter mais saudável e seus queridos também?

Acompanhe a gente, pergunte, 
Não entendeu o que a gente escreveu? Pergunte à vontade. 
O que a gente não souber, a gente procura, 
e acredite: este monte de mulheres juntas aqui 

… acham qualquer coisa!

Categorias:Sem categoria

Deixe uma resposta