woman sitting on rock doing heart hand gestureFora de ordem

O que muda para o coração da mulher aos 50?

“Nunca tive outra idade senão a do coração”

            Ninon Lenclos

Sim, amamos demais, e essa é uma verdade, especialmente se você tem mais de 50 anos.

Os anos vão passando e vamos nos preocupando com a educação dos filhos, com a promoção no trabalho, com a terapia, com a manutenção do corpo, com as rugas, com os cabelos que vão ficando brancos…

Mas o que muda para o coração da mulher aos 50, quando chega a menopausa?

A menopausa é a época na qual os ovários deixam de produzir os hormanios femininos. É uma idade de transformação e adaptação.

Para algumas é um alívio parar de sangrar todo mês, para outras, há certa melancolia em deixar esse ciclo feminino para trás. Mas para todas nós há transformações importantes no metabolismo que impactam de maneira complexa sobre o coração, acrescentando risco de infarto e de insuficiência cardíaca, podendo reduzir nossa expectativa de vida.

Os hormônios femininos nos protegem de modo que o infarto ocorre nas mulheres com 10 anos de atraso em relação aos homens. Mas na falta do estrógeno, há aumento do colesterol (LDL e triglicérides), aumento de peso, alargamento da cintura (maior acúmulo de gordura visceral), resistência à insulina (predisposição ao diabetes), alterações imunológicas e do sistema nervoso com ondas de calor, suor profuso, palpitações… Quase a metade das mulheres se tornarão hipertensas após os 60 anos. Todas essas alterações propiciam o desenvolvimento de doenças do coração, como o infarto.

A terapia de reposição hormonal é eficiente para alívio de muitos desses sintomas e quando iniciada precocemente e da forma correta pode também reduzir os riscos cardíacos, prevenindo as alterações metabólicas. Assim como cada mulher é única no seu jeito de ser e na sua história de vida, o tratamento deve ser individualizado. A mior preocupação da terapia hormonal é o câncer de mama. Mulheres de alto risco podem ter a reposição contra indicada.

Como mulher e cardiologista acredito que nestes tempos de empoderamento feminino temos que assumir nosso auto cuidado na menopausa com a prioridade necessária, abrindo espaço nas nossas agendas atribuladas para um estilo de vida saudável com cuidados nutricionais, atividade física regular, momentos de descanso, horas de sono, lazer. Assim seremos jovens por mais tempo! Afinal, teremos um coração jovem! Como diz o provérbio chinês: se arrumamos todos os dias o cabelo, por que não o coração?

Categorias:Fora de ordem

Marcado como:, ,

Deixe uma resposta