sick little girl blowing nose with tissue lying in bedFora de ordem

Rinite alérgica

            Rinite é a inflamação da mucosa do nariz em resposta a um alérgeno. Mas o que é um alérgeno? É uma substância inofensiva à maioria das pessoas, mas que podecausar alergia em outras. Aqui em nosso meio, o principal alérgeno respiratório é o ácaro, mas não podemos esquecer que muitos são alérgicos a descamação de pele de cão, gato, ou ainda pólens entre outros.  Trata-se de uma condição do organismo e de caráter genético, ou seja pode acometer vários membros em uma família. Pais alérgicos têm 50% de chance de terem filhos alérgicos.

            É uma doença bastante comum  e acomete cerca de 12 a 18% da população (1).

            Os principais sintomas da rinite alérgica são:

  • Obstrução Nasal
  • Espirros
  • Coceira no nariz
  • Coriza
  • Coceira nos olhos
  • Tosse
  • Garganta arranhando

            As rinites podem ser perenes ou seja não tem época como a desencadeada por poeira doméstica ou mesmo sazonal, ocorrem preferencialmente em algumas temporadas, como desencadeada por pólen.

            Alguns outros fatores podem ser irritantes e piorar a rinite, como a fumarão de cigarro, poluição, produtos químicos, perfumes ou mudanças bruscas de temperatura ou umidade.

 
Diagnóstico:

            O diagnostico é clínico, ou seja baseado nos sintomas e os exames são importantes para confirmar o caráter alérgico das rinites, assim como seus desencadeantes. Para confirmação pode-se usar o Teste Alérgico Cutâneo de Hipersensibilidade ou “Prick-Test”ou o RAST/Immunocap que através do sangue detectam os anticorpos tipo IgE.

Tratamento:

            O tratamento deve sempre começar pela higiene ambiental. Reduzindo o contato com os fatores desencadeante da rinite. Assim, o ambiente deve ser controlado. Evitando-se tapetes, cortinas, almofadas, tudo o que pode acumular poeira, onde vivem os ácaros. Deve-se realizar aspiração diária inclusive do estrado da cama, por exemplo. Preferencialmente com aspiradores de filtro HEPA são mais indicados. Usar capas de colchões e travesseiros, controlar o mofo. Evitar a exposição fumaça de cigarros, produtos químicos, e outros citados acima.

            Animais de estimação devem ser mantidos distantes, quando contribuirem para os sintomas, evitando-se dormir na mesma cama, ou mesmo ficar no sofá. Recomendam-se banhos frequentes para tentar minimizar os efeitos da descamação da pele.

            O tratamento vai depender da intensidade dos sintomas. Pode-se usar medicamentos por via oral, sendo os mais comuns os anti-histamínicos (antilaérgicos) e tópicos como os corticosteroides tópicos nasais que devem se usados por mais longo prazo. O tratamento visa não apenas reduzir os sintomas, mas aumentar o intervalo entre as crises e sua intensidade.

            A imunoterapia ou vacinas como é comumente conhcedica, é outra opção terapêutica.

            A rinite alérgica não tratada pode interferir na qualidade do sono, sendo ainda mais prejudicial em crianças, além estar relacionado a um maior número de infecções das vias aéreas superiores como rinites, otites. O diagnóstico e acompanhamento médico da rinite alérgica é sempre importante. Deve ser lembrado ainda que existem outros tipos de rinite  e seu médico é quem poderá diferenciá-los e orientá-lo do melhor tratamento.

1. Consenso Brasileiro de Rinites, 2017 https://www.aborlccf.org.br/imageBank/consenso-Rinite-4-01-11-2017.pdf

Categorias:Fora de ordem

Marcado como:,

Deixe uma resposta