Fora de ordem

As 8 vacinas que os adultos precisam tomar

Vacinas são assunto que estamos acostumados a discutir no Pediatra, mas hoje , com o avanço da medicina preventiva, os adultos já estão sendo conscientizados dos benefícios da imunização.

Faz muito sentido recorrer às vacinas nos adultos como forma eficaz de prevenção de patologias que podem até levar a morte, como a Pneumonia por Sarampo, a Hepatite da Febre Amarela, o Câncer de Colo Uterino pelo HPV. Fica a dica, a vacinação tem tomado um papel importante na Medicina Preventiva e é um recurso acessível a todos.

As vacinas para Adultos são:

  1. Anti-tetânica (DTP): estamos familiarizados em receber está vacina quando nos acidentamos, principalmente com objetos cortantes, pois o Tétano é uma doença relacionada a objetos enferrujados ou contaminados de terra. Mas, está imunização pode ser mantida regularmente. A cada 10 anos após a imunização completa da infância uma nova dose deve ser tomada para manter a proteção.
  2. Influenza (Gripe): recomendada a todos , o principal público alvo são as as pessoas acima de 60 anos e o público com fragilidades clínicas principalmente do aparelho respiratório e cardiovascular, imunossuprimidos e gestantes. Está vacina é sazonal, portanto, a cada ano o vírus sofre mutações e fica um pouco diferente! Então é muito importante tomar a vacina anualmente, até porque as reações vacinais vão ficando cada vez mais suaves.
  3. Tríplice-Viral ou MMR (Sarampo-Caxumba e Rubéola): são doenças que eram raras, mas agora estamos vivendo uma epidemia nova destas 🤒infecções, então as recomendações mudaram um pouco. Na infância a pessoa deve ter recebido pelo menos 2 doses para ser considerada imunizada. Mulheres em idade fértil  Sao orientadas a tomar uma dose de reforço aos 15 anos, pois estas doenças, se contraídas durante a gestação podem levar a mal-formações fetais graves como surdez, cegueira e comprometimento cognitivo. Atualmente, devido ao surto em São Paulo, recomendamos a todas as pessoas que recebam um reforço da vacina, mesmo se já imunizadas, pois a proteção dos indivíduos frágeis ( crianças menores de 1 anos, idosos, imunocomprometidos e gestantes) dependem das pessoas de seu círculo de contato, já que estes grupos não podem ser imunizados.
  4. Hepatite A+B: são doenças transmissíveis pelos alimentos (Hep.A) e pelo sangue e secreções (Hep.B). A infecção primária muitas vezes se resolve espontaneamente, mas naqueles indivíduos onde a infecção se torna crônica pode haver lesão permanente e progressiva do fígado 🤢, podendo levar até ao câncer de fígado.
  5. Pneumonia (Pneumococo): previne as Pneumonias 🤭mais comuns, principalmente em pessoas com mais de 60 anos, portadores de ASMA, Enfisema Pulmonar, Cardiopatias diversas está vacina é imperativa.
  6. Herpes Zóster: causado pelo vírus da Catapora, o Zóster acontece principalmente em adultos a partir dos 40 anos, mas mais frequente a partir dos 50 anos, causando lesões bolhosas pequenas e agrupadas e dor 😖local muitas vezes incapacitante. Aqui, o fato de ter tido a catapora na infância aumenta o risco dos episódios de Zóster, então a indicação da vacina nesse grupo é mais importante ainda.
  7. HPV: já está plenamente estabelecido que o Câncer de Colo Uterino está diretamente relacionado a infecção pelo vírus HPV. Então, sabemos que a vacinação pode prevenir um tumor ginecológico🤔. Sabemos que este vírus é de transmissão sexual e que em suas diversas formas está presente maciçamente na população mundial. A vacinação hoje está preconizada para meninas e meninos , de 09 a 13 anos pelo calendário governamental, mas está liberada com benefícios comprovados para toda a população até 49 anos. Quem tem o maior benefício são as pessoas que ainda não iniciaram a vida sexual💏 e não tiveram contato com o vírus, pois a vacina ajuda a prevenir esta infecção primária, mas aquelas pessoas que já iniciaram a vida sexual e que podem vir a ter contato com novos vírus (são mais de 100 tipos!) a partir de novos parceiros também podem ter benefício.Hoje no Brasil temo 2 tipos de vacina : bivalente(2 tipos de vírus ) e quadrivalente (4 tipos) e há pesquisas para uma vacina nonavalente (9 tipos) que ainda não foi liberada para uso. Recomendamos 2 doses de vacina com intervalo máximo de 6 meses entre elas para uma proteção eficaz.
  8. Febre Amarela: transmitida pelo mesmo mosquito Aedes que traz a Dengue, Chikungunya e Zica, a Febre Amarela causa quadro infeccioso grave, como o próprio nome já diz, com febre e lesão do fígado que leva a icterícia (pele e olhos amarelos de bilirrubina), com grandes chances de complicações graves e até fatais. Hoje a vacina é recomendada a todas as pessoas pelo menos uma dose. Inclusive muitos países do exterior solicitam a comprovação da vacinação para febre amarela a cada 10 anos para permitir a entrada de brasileiros em seu território.

“Vacinar é cuidar”

Categorias:Fora de ordem

Marcado como:, , ,

Deixe uma resposta