climatérioFora de ordem

A transição do Climatério

Por Márcia Araújo

As mulheres têm sido cada vez mais pressionadas no sentido de se manterem jovens e belas.

São constantemente forçadas a se comparar igualitariamente até às suas filhas, muitas vezes partilhando guarda-roupas e “baladas”.

Os Ícones de nossos tempos são as modelos, cuja celebridade se baseia em corpos afilados e beleza plástica sem conteúdo.

O belo pelo belo. Só.

Já aqui no mundo real nossas mulheres têm celulite, rugas, flacidez, cabelos brancos,pêlos,TPM, menopausa e tantos outros pequenos desconfortos que o passar do tempo ocasiona!

E naturalmente o  conflito…Gerado pelo confronto entre a fantasia coletiva e a realidade individual traz o descontentamento, a infelicidade e a depressão que muitas vezes se apossam dessas mulheres.

Mesmo quando esta mulher tem acesso aos mais modernos recursos estéticos, o que fica é uma grande sensação de vazio, de ausência de conteúdo, de lacuna de sentido na Vida.

Para se somar ao quadro, temos a “Síndrome do Ninho Vazio”, para aquelas que se dedicaram quase que integralmente aos cuidados com uma família que agora cresceu e é independente (na melhor das hipóteses).

Parece um quadro tenebroso, mas não precisa ser.

A aceitação da passagem do tempo não está bem resolvida nas mulheres que tenho conhecido.

Há tempos as pessoas admiravam a sabedoria e a dignidade que vinha com os anos. As meninas sonhavam em ser alguém como suas mães, tias, professoras: profissionais respeitadas, com uma carreira, com bagagem de vida; mulheres que sabem coisas que as meninas não sabem!!!

Por quê não é mais assim?

Porquê as próprias mães, tias, professoras não são orgulhosas daquilo que construíram…têm vergonha do tempo passado, não valorizam suas conquistas e têm medo de confessar a idade, como se isso as desvalorizasse, as desmerecesse e elas é que desejam ser iguais ás jovanotas ao seu redor. Inversão de valores…

Lembro então do livro de uma psicóloga amiga, cujo título é “Mulher, produto com prazo de validade”, o qual aborda justamente este tema e é muito adequado.

A solução não pode, é lógico, ser encontrada em um livro, em uma aula, em um texto de revista,  mas sim individualmente, eventualmente até procurando ajuda especializada, terapia, por quê não?

O que penso ser o mais importante é a tenção ao conteúdo, não apenas à embalagem.

É não deixar de aprender nunca, não deixar de crescer.

Investir em Saúde, do Corpo e da Mente, acima de tudo, pois a Beleza real vem da pele saudável, do corpo cuidado, forte.

O passar do tempo é absoluto e a aceitação deste fato como parte da Vida, é maturidade.

E o mais importante… seja Feliz!

Deixe uma resposta